Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Argentina procura consultor para reestruturar dívida

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, autorizou o Ministério da Economia a começar a procurar um consultor financeiro para orientar as negociações para reestruturação de sua dívida soberana. Em dezembro do ano passado, o país decretou a moratória de sua dívida pública de cerca de US$ 141 bilhões. A administração Duhalde publicou a autorização no Boletim Oficial. A Argentina quer escolher um consultor financeiro para ajudar na maior reestruturação de dívida do mundo, apesar dos temores dos investidores de que um acordo com o governo argentino possa não ser duradouro no cenário político doméstico instável. "Essa vai ser uma reestruturação de elevada dificuldade", disse Siobhan Manning, estrategista de dívida latino-americana do banco de investimentos italiano Caboto. "Nós estamos falando sobre uma reestruturação de dívida que envolve várias moedas e credores de vários países", disse Manning. No total, a Argentina terá de reestruturar cerca de US$ 50 bilhões em títulos da dívida denominados em dólar, euros, shillings austríacos, libra, iene, marcos alemães, francos-suíços e francos franceses. Nas negociações, o governo argentino terá de convencer os portadores de bônus a aceitarem uma imensa redução de seus investimentos originais.

Agencia Estado,

08 de novembro de 2002 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.