Argentina quer mais poder em empresas

O governo da Argentina pretende exercer seu poder sobre as empresas nas quais tem ações herdadas da reestatização da previdência social. As ações das 40 maiores empresas do país, cotadas na Bolsa de Buenos Aires, eram parte dos ativos dos fundos de pensão privados. Com a reestatização aprovada há cerca de um mês, os ativos passaram para as mãos do Estado, mas empresários tinham esperança de que o governo vendesse as ações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.