bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Argentina reitera oferta de treinar pilotos colombianos

A Argentina reiterou, nesta segunda-feira, a oferta para treinar pilotos colombianos de helicópteros que combatem a guerrilha colombiana e advertiu: "Não devemos deixar apenas os Estados Unidos" ajudarem o governo de Bogotá. Eduardo Amadeo, porta-voz do presidente Eduardo Duhalde, declarou à imprensa que a oferta argentina, que até agora não havia sido confirmada pelo Ministério da Defesa ou pela Força Aérea, "é de bom senso, já que o conflito da Colômbia é central para o funcionamento da estrutura democrática do continente". "É inaceitável que um grupo terrorista, com as conexões que têm as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), possa desestabilizar um governo. Nós, que fazemos parte deste continente, não podemos permitir isso e temos de fazer todo o possível nesse sentido", acrescentou Amadeo. "É nossa intenção ajudar nossos irmãos colombianos. Não devemos deixar os EUA sozinhos nessa tarefa. O problema da Colômbia não é uma questão para os norte-americanos. É um problema de todos nós, dos argentinos, meu e do senhor, e de nossos filhos. Ter um Estado narcoterrorista no coração do continente é um delírio."Antes das declarações de Amadeo a emissoras de rádio locais, o chefe de imprensa da Força Aérea, comodoro Jorge Mario Reta, havia declarado à Associated Press: "Temos um convênio há vários anos com a Força Aérea Colombiana para o treinamento, em simuladores, de pilotos de Mirage. Mas ainda não recebemos nada a respeito de um eventual treinamento de pilotos de helicópteros. Caso este pedido chegue, faremos a avaliação técnica e responderemos."Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.