Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Argentina renegocia com credores a partir de segunda-feira

A equipe econômica do governo Kirchner terá o feriado prolongado para recarregar as baterias e retomar as reuniões com os grupos credores numa nova rodada de negociações a partir da próxima segunda-feira. Após as reuniões com os representantes dos credores locais, o Ministério de Economia começará as conversações com os credores internacionais e, ao contrário do que queria o ministro Roberto Lavagna, o Comitê Global de Credores (CGA), presidido pelo italiano Nicola Stock, será um dos principais interlocutores. Dos 21 grupos convidados pelo governo para as reuniões em Buenos Aires, somente três responderam positivamente. Destes, o que tem maior representatividade é o CGA. Os outros dois grupos representam pequenos investidores da Alemanha e da Itália, os quais não aceitaram integrar-se ao CGA por esse ser representante dos grandes investidores, incluindo os fundos "abutres", como os argentinos costumam chamar os fundos especulativos. Segundo Nicola Stock, seu grupo representa US$ 37 milhões em bônus em moratória, de detentores dos Estados Unidos, Itália, Alemanha e Japão. Na segunda-feira, a reunião da equipe econômica será com o Sindicato Italiano de Credores, liderado por Doménico Bacci. Depois, na quinta-feira, será a vez do alemão Stefan Engelsberger, da Associação de Interesses da Argentina na Alemanha, seguida pela última reunião, com Nicola Stock e Hans Hume, do CGA.

Agencia Estado,

09 de abril de 2004 | 09h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.