Argentina tem superávit comercial de US$ 2,5 bi em maio

A balança comercial da Argentina fechou maio com um superávit recorde, de US$ 2,478 bilhões, uma cifra quase 140% superior aos US$ 1,037 bilhão de igual mês de 2008, segundo informou o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec). Em um cenário de retração do comércio internacional, o superávit argentino é resultado das barreiras contra as importações que o país implementou desde outubro do ano passado.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

19 de junho de 2009 | 20h34

As exportações argentina atingiram US$ 5,138 bilhões em maio e foram 18% menores que as verificadas em igual mês de 2008, enquanto as importações caíram 49%, somando US$ 2,66 bilhões. No acumulado de janeiro a maio deste ano, o saldo verificado é de US$ 8,333 bilhões, 63% maior que o superávit dos primeiros cinco meses de 2008.

"Desta maneira se dissipam as dúvidas sobre a projeção de retração do saldo comercial para 2009, produto de uma menor demanda de exportações devido à crise mundial, queda dos preços das commodities, colheitas menores e maior fortaleza da demanda local em relação ao mundo", observou a consultoria Abeceb. O governo também divulgou hoje os números do superávit fiscal de maio: 914,4 milhões de pesos (US$ 243,8 milhões), 84% menor que em igual mês de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
balança comercialArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.