Argentinos fazem fila para entrar na Justiça

Centenas de advogados e seus clientes fazem uma fila quilométrica que circula pelo menos 12 quadras para entrar com ação na Justiça contra o "corralito". Em frente ao Palácio de Tribunais, as filas não param de crescer porque amanhã termina o prazo para que sejam iniciados processos contra a decisão do governo de restringir ainda mais os saques dos depósitos em conta corrente, poupança e aplicação em prazos fixos. As filas começaram a ser formadas desde a madrugada.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.