Argentinos marcham hoje pela paz

Os argentinos voltarão às ruas do país com panelaços e buzinaços, desta vez não para dizer aos políticos que deixem seus cargos, mas para pedir paz. A Jornada pela Paz, com o lema "Três minutos para dizer basta", usará o silêncio como forma de protesto contra a violência que invadiu a Argentina. O movimento organizado por escolas, comunidades religiosas, organizações não governamentais e sociedade civil terá início às 14 horas desta sexta-feira.A insegurança ocupou o principal lugar dos debates públicos, substituindo a indignação pelo "corralito" e a falta de um rumo para o país. Os sequestros cada vez mais violentos, seguidos de mortes de crianças, adolescentes e adultos estão assustando os argentinos.O protesto contra a violência e o chamado pela paz também chegará até os argentinos que vivem fora do país: Brasil, Chile, Bélgica, Estados Unidos, Perú, Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha, França e Suécia. A expectativa dos organizadores é de que seja uma manifestação com a união inédita de dois inimigos gritando pela mesma bandeira da paz: os clubes de futebol Boca Júniors e o River Plate.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.