Armínio Fraga diz que acredita em meta de inflação e em câmbio flutuante

O ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga disse nesta sexta-feira que acredita nos regimes de meta de inflação, e que a autoridade monetária vai fazer esse trabalho, e de câmbio flutuante.

REUTERS

10 de outubro de 2014 | 11h10

Fraga --que já foi indicado pelo candidato do PSDB, Aécio Neves, como futuro ministro da Fazenda em caso de vitória dos tucanos na eleição presidencial-- disse ainda que quer fazer uma política fiscal equilibrada em dois a três anos, mas sem corte de programas sociais.

"Nosso objetivo é ter política fiscal equilibrada em dois a três anos. Há muita gordura para cortar. Nenhum programa social será tocado", afirmou o ex-presidente durante teleconferência com investidores em Washington, que durou vinte minutos.

(Reportagem de Marina Lopes, Texto de Patrícia Duarte)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROARMINIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.