bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Arrecadação cai 7,26% com recuo de impostos sobre produção

Tributos que são 'termômetros' da atividade econonômica do País derrubaram os ganhos da Receita em janeiro

Renata Veríssimo e Adriana Fernandes - Agência Estado

20 de fevereiro de 2009 | 11h14

A queda real de 7,26% na arrecadação de impostos e contribuições federais, divulgada nesta sexta-feira, 20, foi liderada por impostos que são 'termômetros' da atividade econonômica do País. O total arrecadado pela Receita Federal ficou em R$ 61,442 bilhões. Os impostos que mais contribuíram para a queda foram a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).   Veja também: Conta corrente do país inicia ano com déficit de US$ 2,7 bi  Previdência aumenta despesa e tem déficit de 17% em janeiro As medidas do emprego De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à criseO Cofins, tributo que incide sobre o faturamento das empresas, apresentou uma queda real (correção pelo IPCA) de 15,07% em relação a janeiro de 2008. A arrecadação do Imposto de Renda recuou 21,52% e a CSLL caiu 8,83%.A arrecadação do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI), outro tributo considerado indicador da atividade, teve queda real de 21,64% sobre janeiro de 2008 e 20,78% sobre dezembro. Em dezembro, o governo anunciou uma redução deste tributo para estimular a venda de automóveis. O Imposto de Renda pago pelas instituições financeiras caiu, em janeiro, 55,98% na comparação com o mesmo período do ano passado. A arrecadação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), por outro lado, teve um crescimento real de 21,29% ante janeiro de 2008. Esse aumento se deve à elevação das alíquotas do imposto em janeiro do ano passado, que só teve impacto mais forte na arrecadação em fevereiro daquele ano. Somente os recursos administrados pela Receita Federal (que excluem receitas, taxas e contribuições controladas por outros órgãos) totalizaram R$ 58,794 bilhões, o que representa queda real de 6,49% em relação a janeiro de 2008 e de 10,42% na comparação com dezembro último.As receitas previdenciárias, que estão incluídas nos recursos administrados pela Receita Federal, totalizaram R$ 14,911 bilhões em janeiro. Isso representa aumento real de 2,24% sobre janeiro de 2008 e queda de 38,18% ante dezembro do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
arrecadaçãoreceita federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.