Arrecadação da previdência cresce 10,35% em 2006

A arrecadação da Previdência Social teve em 2006 um crescimento real de 10,35% e atingiu R$ 133,137 bilhões, ante R$ 115,896 bilhões em 2005. O salto foi influenciado pelo resultado recorde de dezembro, quando as receitas da previdência aumentaram 7,68% em relação ao mesmo mês de 2005 e atingiram a marca histórica de R$ 17,731 bilhões. Em 2005, a arrecadação de dezembro havia ficado em R$ 15,966 bilhões. O diretor de Fiscalização da Secretaria de Receita Previdenciária, Carlos Alberto Stringari, explicou que o resultado de dezembro foi bastante influenciado pelo pagamento do 13º salário. "Nos meses de dezembro, temos a cobrança normal sobre os salários e a do 13º salário", comentou. Além da questão sazonal, a Previdência registrou em dezembro um crescimento de 15,10% da contribuição incidente sobre os vencimentos acima de R$ 1.440.Para este ano, o diretor de Fiscalização da Secretaria de Receita Previdenciária estimou que a receita deverá ter um aumento real da ordem dos 10%. Para o crescimento, contribuirão o aumento do valor do salário mínimo e a expansão maior do Produto Interno Bruto (PIB). Na outra ponta, a entrada em vigor do Super Simples deverá gerar uma perda de receita. "Não temos ainda um número preciso de qual será o tamanho da perda", disse Stringari.O aumento das receitas no ano passado, de acordo com o diretor, teve a ajuda do aumento da eficiência na cobrança das dívidas dos estados e municípios com a Previdência Social. "A falta de pagamento de parcelas da dívida renegociada passou a gerar no ano passado o bloqueio automático dos repasses da União", explicou. Apesar disso, ele admitiu que a medida não conseguiu zerar a inadimplência dos estados e municípios. "Sempre há alguma inadimplência."No ano passado, estas receitas tiveram um incremento real de 12,06%. Com a variação, o total arrecadado dos estados e municípios passou dos R$ 5,2 bilhões para cerca de R$ 6 bilhões. As receitas geradas pela cobrança da contribuição de 11%, por sua vez, subiram 15,93% e subiram dos R$ 7,4 bilhões de 2005 para R$ 8,9 bilhões no ano passado. Apesar do crescimento da arrecadação, a Previdência Social deve ter fechado 2006 ainda com déficit em sua contas em função do próprio aumento das despesas previdenciárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.