Arrecadação da Receita volta a acelerar, com expansão de 11,5% de janeiro a agosto

Depois de dois meses seguidos de perda de fôlego, o saldo de receitas atingiu expansão de 11,50% em termos reais no período

Fabio Graner e Adriana Fernandes, da Agência Estado,

16 de setembro de 2010 | 15h43

Com o resultado mais forte de agosto, a arrecadação federal de impostos e contribuições voltou a acelerar sua taxa de crescimento no resultado acumulado do ano.

Depois de dois meses seguidos de perda de fôlego, o saldo de receitas atingiu expansão de 11,50% em termos reais no acumulado de janeiro a agosto. No período de janeiro a julho, a elevação real acumulada era de 11,06% e no primeiro semestre, de 11,21%, sempre em comparação com iguais períodos de 2009.

Previsão de crescimento em setembro 

O subsecretário de Tributação da Receita Federal, Sandro Serpa, previu que a arrecadação das chamadas receitas administradas deve apresentar um crescimento real em setembro (descontada a inflação pelo IPCA) em torno de 12% sobre setembro de 2009. Segundo ele, a arrecadação no mês de setembro deve continuar com o mesmo vigor apresentado em agosto, quando apresentou um crescimento real das receitas administradas de 14,78% sobre agosto do ano passado.

Ele reconheceu que a arrecadação de agosto veio acima do esperado pela Receita Federal e, segundo ele, reflete as variáveis econômicas que mais têm impacto sobre o recolhimento de impostos e contribuições federais: produção industrial, venda de bens e serviços e massa salarial.

O subsecretário explicou que essas variáveis continuam apresentando um crescimento elevado, o que deve garantir uma alta real da arrecadação no ano em torno de 10% a 12%. "A economia não está caindo, esse conjunto de variáveis econômicas continua apresentando crescimento elevado", disse Serpa. Ele disse que se houver algum sinal de desaceleração da economia ou um crescimento menos vigoroso demora mais tempo para ter impacto na arrecadação. Mas pelas declarações do subsecretário esses sinais ainda não se refletiram na arrecadação.

Tudo o que sabemos sobre:
Receitaimpostoarrecadação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.