Arrecadação de impostos foi recorde em todos os meses

O governo federal conseguiu arrecadações recorde em impostos e contribuições federais em todos os meses do ano de 2007. O ritmo de crescimento da arrecadação em comparação a 2006 também se manteve elevado ao longo do ano passado. A arrecadação das receitas administradas - que excluem as demais receitas, que são taxas e contribuições controladas por outros órgãos - cresceu em janeiro do ano passado 11,64% sobre o mesmo período do ano anterior. Em fevereiro, na mesma base de comparação, houve elevação de 8,74%; em março, de 12,55%; em abril, de 12,87%; em maio, de 14,01%; em junho, de 6,82%; em julho, de 14,58%; em agosto, de 13,97%; em setembro, de 5,80%; em outubro, de 13,96%; em novembro, de 20,29%; e em dezembro, 11,75%.A Receita Federal atribuiu a arrecadação recorde à expansão econômica, ao combate à sonegação e à recuperação de débitos. Nota técnica divulgada hoje pela Receita destaca a fiscalização sobre o contrabando, o descaminho, a pirataria e a inadimplência. O documento da Receita diz que a arrecadação cresceu também por causa do aumento da governança corporativa das empresas, com o objetivo de abertura de capital, e por causa do ganho líquido das operações em bolsa de valores.Em multas, juros e depósitos judiciais e administrativos, a arrecadação de 2007 somou R$ 22,898 bilhões, ante R$ 16,774 bilhões em 2006 - um crescimento de 36,51%. A arrecadação total no ano passado foi de R$ 602,793 bilhões, resultado recorde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.