finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Arrecadação de outubro teve ‘aumento expressivo’, diz Receita Federal

Fisco espera um crescimento de 2,5% das receitas administradas neste ano; lucratividade das empresas sinaliza 'retomada econômica'

Laís Alegretti e Renata Veríssimo, Agência Estado

19 de novembro de 2013 | 11h49

BRASÍLIA - O secretário adjunto da Receita Federal, Luiz Fernando Teixeira Nunes, avaliou nesta terça-feira, 19, que o resultado da arrecadação em outubro foi "muito bom". Segundo ele, a lucratividade das empresas, que tem impacto na arrecadação de IRPJ e CSLL, foi o principal fator que levou ao "aumento expressivo" no resultado do mês passado. "Nossa expectativa é que isso deva permanecer em novembro. Não foi uma ocorrência específica do mês de outubro", disse. "A lucratividade das empresas é um termômetro forte, que sinaliza a retomada econômica."

Nunes destacou que as empresas não estão usando este ano o chamado balancete de suspensão, muito usado no ano passado quando as empresas perceberam que havia uma redução no lucro. Este balancete permite às empresas que declaram por estimativa que suspendam o pagamento dos tributos sobre o lucro em determinado mês se considerar que pagou nos meses anteriores acima do resultado efetivamente alcançado.

Apesar do bom resultado, a Receita disse que espera um crescimento de 2,5% das receitas administradas neste ano. Segundo ele, o Fisco está trabalhando com o piso das projeções. No mês passado, o Fisco divulgou que esperava uma alta entre 2,5% e 3%.

Agora, segundo o secretário, a expectativa tem o viés "mais para 2,5% do que para 3%"."Podemos ter até 3% de incremento de arrecadação para este ano. Estamos dizendo com base nestas sinalizações que nós temos, mas pode ser que não se confirme no mundo real.

Tudo o que sabemos sobre:
Receita Federalimpostos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.