finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Arrecadação do governo federal cai 8%

A Receita Federal arrecadou R$ 19,758 bilhões em tributos e contribuições no mês de agosto, o que representa uma queda real - descontada a inflação pelo IPCA - de 8,26% em relação a agosto de 2002. O secretário-adjunto da Receita, Ricardo Pinheiro, informou que o volume de recursos arrecadados em agosto ficou R$ 600 milhões abaixo do projetado. Com o resultado de agosto, a Receita acumula no uma arrecadação nominal de R$ 176,206 bilhões. Em termos reais, a arrecadação acumulada de janeiro a agosto de 2003 está 0,46% abaixo da registrada no mesmo período de 2002.A queda na arrecadação em agosto foi generalizada. Houve retração em praticamente todos os tributos e contribuições, quando comparado com agosto de 2002. Em grande parte, essa queda reflete o baixo ritmo da atividade econômica, reconheceu o secretário-adjunto da Receita. Pinheiro acredita que essa queda, não necessariamente, pode ser classificada de negativa, já que reflete a redução dos juros e a valorização do real frente ao dólar.Em relação a julho, a arrecadação de agosto ficou 15,83% abaixo, descontada a inflação pelo IPCA. Segundo a Receita, boa parte dessa queda é justificada pelas diferença dos meses. Como julho é o primeiro mês do terceiro trimestre, as empresas antecipam o pagamento de impostos para evitar a taxa de juros de 22% ao ano. Outro fator que explica a queda é número de semanas de cada mês. Julho teve cinco semanas de arrecadação enquanto agosto teve quatro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.