Estadão
Estadão

Arrecadação de impostos ultrapassa R$163 bi e bate maior valor para o mês desde 1995, diz Receita

De acordo com o órgão, também houve queda de 15,65% no recolhimento de impostos em comparação a abril

Antonio Temoteo, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2022 | 11h24

BRASÍLIA - A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 165,333 bilhões em maio, segundo divulgou a Receita Federal nesta quinta-feira, 23. O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 4,13% na comparação com o mesmo mês de 2021.

Em relação a abril deste ano, houve queda de 15,65% no recolhimento de impostos.

O valor arrecadado no mês passado foi o maior para meses de maio desde o início da série histórica, em 1995.

No acumulado do ano até maio, a arrecadação federal somou R$ 908,551 bilhões, o maior volume para o período desde o início da série histórica, em 1995.

O montante representa um avanço real de 9,75% na comparação com os primeiros cinco meses do ano passado.

Desonerações

As desonerações concedidas pelo governo resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 39,630 bilhões nos cinco primeiros meses deste ano, valor maior do que em igual período do ano passado, quando ficou em R$ 31,753 bilhões.

Apenas em maio, as desonerações totalizaram R$ 10,138 bilhões, também acima do registrado no mesmo mês do ano passado (R$ 7,271 bilhões).

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoReceita Federalimposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.