Arrecadação líquida do FGTS vai bater recorde em 2004

A arrecadação líquida (diferença entre depósitos e saques) do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) vai bater o recorde histórico em 2004. A Caixa Econômica Federal estima que no fechamento do ano a arrecadação líquida alcançará R$ 6,1 bilhões. Até novembro o FGTS já dispunha de R$ 5,280 bilhões em caixa.Se a estimativa da Caixa se confirmar, a arrecadação líquida do FGTS em 2004 terá sido cerca de 25% superior à verificada em 2003, que foi de R$ 4,584 bilhões. Os técnicos da Caixa atribuem o bom desempenho do FGTS à recuperação do emprego formal, que deve fechar o ano com um saldo líquido positivo de 1,8 milhão de novos postos formais de trabalho. Também contribuiu para a elevação da arrecadação líquida do FGTS a política agressiva de cobrança das contribuições, implementada pela caixa sobre as empresas.Depois de enfrentar todo tipo de problema na década de 90, quando o excessivo desembolso para obras superfaturadas obrigaram o fundo a suspender a liberação de recursos para o financiamento habitacional e a pegar empréstimo para honrar os compromissos assumidos, o FGTS vem apresentando arrecadação líquida crescente. Em 2000, as contas do fundo ficaram positivas ao final do ano em R$ 1,510 bilhão. Em 2001 a arrecadação líquida saltou para R$ 2,301 bilhões e em 2002 a diferença entre saques e depósitos foi positiva em R$ 2,786 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.