Felipe Siqueira/Estadão
Felipe Siqueira/Estadão

Arrecadação federal soma R$ 164 bilhões no melhor mês de março em 28 anos

Valor arrecadado de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu R$ 164,1 bilhões no mês passado

Lorenna Rodrigues e Guilherme Pimenta, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2022 | 11h56

BRASÍLIA - A arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu R$ 164,1 bilhões em março, informou a Secretaria da Receita Federal nesta quinta-feira, 28.

O valor arrecadado no mês passado foi o maior para meses de março desde o início da série histórica, que começou em 1995. Em relação a fevereiro deste ano, houve aumento de 8,65% no recolhimento de tributos.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando a arrecadação foi de R$ 153,5 bilhões (valor já corrigido pela inflação), houve aumento real de 6,92%.

O resultado das receitas veio dentro do intervalo de expectativas das instituições ouvidas pelo Estadão/Broadcast, que ia de R$ 148,192 bilhões a R$ 166,661 bilhões. O dado divulgado nesta quinta superou a mediana, de R$ R$ 156,416 bilhões.

Segundo a Receita Federal, o aumento da arrecadação, em março deste ano, está relacionado, entre outros fatores, com pagamentos atípicos de IRPJ e CSLL, de R$ 3 bilhões. Segundo o órgão, o pagamento foi feito por empresas ligadas ao setor de "commodities" (produtos básicos com cotação internacional, como alimentos e petróleo).

Além disso, também houve aumento real de 18% na arrecadação do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), principalmente pela receita decorrente da tributação de participação nos lucros e resultados.

A receita previdenciária também impulsionou a arrecadação em março, ao subir 4% em termos reais. "Esse resultado pode ser explicado pelo aumento da massa salarial por meio da criação de novos postos de trabalho e pelo aumento real de 27% na arrecadação do Simples Nacional", acrescentou.

No acumulado do primeiro trimestre deste ano, ainda segundo dados oficiais, a arrecadação federal somou R$ 548,1 bilhões.

Em valores corrigidos pela inflação, totalizou R$ 556,7 bilhões (novo recorde), o que representa alta real de 11% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 501,2 bilhões).

Os números da Receita Federal mostram que essa foi a maior arrecadação, para o período de janeiro a março de um ano, desde o início da série histórica, em 1995.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Receita Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.