Arroz pode subir por causa de ciclone em Mianmar

Operadores acreditam que Mianmar pode não ser capaz de exportar as 500 mil toneladas de arroz neste ano

Patricia Lara, da Agência Estado,

06 de maio de 2008 | 09h44

O ciclone tropical Nargis, que atingiu o oeste de Mianmar no sábado e deixou mais de 22 mil pessoas mortas, danificou boa parte do cinturão de produção de arroz e pode se tornar mais um na série de problemas enfrentados pelo mercado global desse produto, que começava a dar sinais de esfriamento em meio a notícias sobre colheitas boas em alguns países e sobre a decisão das Filipinas de adiarem a compra de uma grande quantidade até que a oferta melhorasse. Veja também: BH tem maior alta nos alimentos Pane em sistema limita leilão de arroz de estoque público Disparada nas commodities agrícolas atrai grandes bancos Fome já atinge 100 milhões no planeta Entenda a crise dos alimentos  Embora ainda seja cedo para avaliar a real extensão dos danos às plantações, operadores acreditam que Mianmar pode não ser capaz de exportar as 500 mil toneladas de arroz que pretendia exportar neste ano. O ciclone Nargis destruiu uma grande área do Sudoeste de Mianmar, afetando cerca de 24 milhões de pessoas ou quase metade da população do país, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). As áreas mais afetadas são as regiões do delta do Rio Irrawaddy, uma região pantanosa na qual há arrozais extensos e outras plantações.A agência da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO) informou que a destruição ameaça as exportações do país, em um momento em que se esperava que o fornecimento do produto pelo país poderia atenuar a escassez em Sri Lanka e Bangladesh, atingidos pela crise global provocada pela alta dos preços de alimentos.Perspectivas   Em abril, a FAO previu que a produção de arroz de Mianmar poderia aumentar para 32 milhões de toneladas em 2008, de 31,5 milhões no ano passado, colocando o país à frente da Tailândia, Filipinas, Japão, Coréia do Sul e Paquistão, em termos de volume total produzido. Embora Mianmar tenha duas colheitas por ano, o estrago à atual plantação pode limitar a produção total do país. "O ciclone é uma tragédia para a população do país, mas o incidente pode colocar os preços do arroz para níveis ainda mais elevados", afirmou o presidente da Associação de Beneficiamento de Arroz da Tailândia. Promote Vanichanont, em Bangcoc.De acordo com o presidente da Associação dos Exportadores de Arroz da Tailândia, Chookiat Ophaswongse, Mianmar deve exportar uma quantidade inferior ao total de 300 mil toneladas a 500 mil toneladas de arroz que pretendia vender ao exterior neste ano. Além disso, o país pode ter que importar arroz da Tailândia.Os preços globais do arroz quase dobraram desde o início do ano, em razão da escassez de oferta em países como as Filipinas e dos estoques globais baixos do produto, que estão nos menores níveis em 30 anos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.