Arthur Andersen é indiciada por obstrução da Justiça

O Departamento de Justiça dos EUA indiciou a empresa de auditoria Arthur Andersen LLP, sob a acusação de obstrução da justiça ao destruir documentos relacionados ao colapso de seu cliente, a Enron Corp. O Departamento de Justiça disse que Andersen promoveu a "destruição em massa de toneladas de documentos" e tentou remover uma grande quantidade de aquivos eletrônicos quando foram iniciadas as investigações federais sobre o colapso da Enron em outubro. Em entrevista coletiva, o vice-promotor-geral Larry Thompson disse que a destruição não foi limitada a funcionários isolados do escritório da companhia em Houston. Ao invés disso, as ordens vieram de sócios da Andersen e estendeu-se a escritórios tão distantes quanto Londres e Chicago. "Foi dito aos empregados para trabalharem além do horário se necessário para destruir os documentos", disse Thompson. A destruição de documentos "ocorreu de forma quase constante" até ser abandonada no dia 8 de novembro, quando a Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM norte-americana) requisitou os documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.