Dida Sampaio/Estadão - 9/2/2022
Dida Sampaio/Estadão - 9/2/2022

Lira sugere que governo venda ações do BNDES na Petrobras e deixe de ser acionista majoritário

Para presidente da Câmara, mudança tiraria do governo "essa responsabilidade da falta de sensibilidade da Petrobras"

Matheus de Souza e Izael Pereira, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2022 | 11h42

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), avaliou nesta sexta-feira, 27, ser inadequado iniciar o processo de privatização da Petrobras, sugeriu que o governo venda a participação das ações da empresa sob controle do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e deixe o controle acionário na petroleira. "Ele (governo) poderia vender as ações que tem no BNDES, em torno de 14%, e deixaria de ser majoritário", afirmou o presidente da Câmara durante entrevista à Rádio Bandeirantes.

Lira sugeriu que a operação seja feita por um projeto de lei, ou após "uma discussão mais aprofundada". "Ou a gente privatiza essa empresa, ou a gente toma medidas mais duras." Para o deputado, a empresa se protege "no fato de o governo ser majoritário para não pagar o desgaste da sua inação, dessa sua falta de sensibilidade".

Segudo Lira, se o governo deixar de ser o acionista majoritário, ele "tiraria das suas costas essa responsabilidade da falta de sensibilidade da Petrobras", disse.

Sobre a disparada nos preços dos combustíveis, o presidente da Câmara voltou a citar exemplos de petroleiras que, segundo ele, "têm tido a sensibilidade de abrir mão de parte dos seus lucros abusivos para, ou bancar subsídio direto, ou congelar seus preços, ou fazer algum ato direto para a população".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.