Arthur Virgílio diz que FMI é um organismo ultrapassado

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), ironizou as negociações do governo brasileiro com o Fundo Monetário Internacional (FMI). "Existe um caso de amor entre o governo Lula e o FMI. Daqui a pouco, nasce um belo rebento. Não me admira se a criança nascer barbuda", afirmou Virgílio. Segundo ele, o Fundo é um organismo ultrapassado ao qual o governo passado recorreu por absoluta necessidade. Já o atual governo, afirma ele, está gostando de recorrer ao Fundo. "O governo Lula quer tirar nota 11 na cartilha do FMI". Apesar da ironia, Virgílio reconheceu que a ida ao FMI dá ao Brasil um "colchão de liquidez". Ele observou que o governo Lula tentou dissimular durante meses sua intenção de renovar o acordo para fazer "jogo de cena com seu público interno". E acrescentou: "O ministro Palocci, que é a cabeça mais ajuizada deste governo, teve de fazer jogo de cena sobre o acordo com o FMI".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.