Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Às vésperas da mudança no cartão de crédito, juros do rotativo caem e parcelado aumenta

Juro do rotativo do cartão de crédito cai de 486,7% em janeiro para 481,5% em fevereiro; no caso do parcelado, o juro passou de 161,9% ao ano para 163,5% ao ano

O Estado de S.Paulo

29 de março de 2017 | 11h45

BRASÍLIA - O juro médio total cobrado no rotativo do cartão de crédito caiu 5,2 pontos porcentuais de janeiro para fevereiro, informou o Banco Central. Com a alta na margem, a taxa passou de 486,7% ao ano em janeiro para 481,5% ao ano em fevereiro. Apesar da queda, o juro do crédito parcelado foi na direção contrária e subiu. A média praticada em todas as operações de crédito com o cartão também subiu. 

No caso do parcelado, ainda dentro de cartão de crédito, o juro subiu 1,6 ponto porcentual de janeiro para fevereiro, passando de 161,9% ao ano para 163,5% ao ano. Essa é a operação que os bancos estão oferecendo como "porta de saída" do crédito rotativo para operações mais baratas. Com esse aumento visto no parcelado e, a despeito da queda no rotativo, o juro médio praticado em todas as operações de crédito no cartão subiu de 115,2% para 119,6% ao ano.  

No fim de janeiro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução determinando que o saldo devedor de faturas de cartão de crédito permaneça no rotativo apenas até o vencimento seguinte. Depois disso, a dívida deverá migrar obrigatoriamente para outra modalidade de crédito, como o parcelado do cartão. O juro do rotativo é a taxa mais elevada desse segmento e também a mais alta entre todas as avaliadas pelo BC, batendo até mesmo a do cheque especial. 

Os bancos têm até 3 de abril para se adequarem às novas regras. A expectativa do governo e do BC é de que a mudança abra espaço para a redução dos juros cobrados dos clientes, já que boa parte do custo das taxas vem do risco de inadimplência. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.