Hélvio Romero/ Estadão
Hélvio Romero/ Estadão

Mercado

d1000 faz IPO, ações caem 12% e investidor é penalizado: o que deu errado?

Assaí puxa, mais uma vez, alta da receita do Grupo Pão de Açúcar

Vendas da bandeira de atacarejo subiram 4,3% em lojas abertas há mais de um ano, mas Pão de Açúcar teve queda

Fabiana Holtz e Niviane Magalhães, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2020 | 04h00

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) teve alta de 14,7% na receita bruta em 2019, totalizando R$ 61,5 bilhões. O resultado foi puxado pelo desempenho da bandeira de atacarejo Assaí e pela inclusão no balanço dos resultados do Grupo Êxito, na Colômbia. Considerado apenas o quarto trimestre, o avanço da receita foi de 24%, para R$ 18,9 bilhões. Os dados são preliminares e não auditados.

O Êxito foi incorporado à estrutura do GPA no fim de novembro, em uma tentativa do grupo francês Casino de simplificar sua estrutura acionária.

Consideradas as lojas abertas há mais de um ano – que exclui os efeitos das inaugurações –, o Assaí teve avanço de 4,3% nas vendas no quarto trimestre em 2019. No mesmo período, o Pão de Açúcar registrou queda de 0,3% no indicador, enquanto o Extra Hiper teve baixa de 4,8%. Já o Extra Super teve crescimento de 3,3%.

As ações preferenciais do GPA caíram 1,44%, para R$ 88,80. Além do balanço considerado “morno”, investidores repercutiram os dados de vendas do varejo mais fracos do que o esperado. 

Web

As vendas do grupo no e-commerce subiram 40% em 2019. Com isso, a operação online representa cerca de 6% da receita da bandeira Pão de Açúcar – a mais avançada no segmento. 

Tudo o que sabemos sobre:
GPAsupermercadocomércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.