Assassinato do líder do Hamas derruba bolsas em todo mundo

A semana começou tensa nos mercados financeiros internacionais com o assassinato do líder espiritual e fundador do Hamas, xeque Ahmed Yassin. No Brasil, a paralisia do governo Lula também afetou os indicadores. A bolsa fechou em queda forte 2,68%, com o fraco volume de R$ 691 milhões. O risco Brasil subia 24 pontos perto das 19 horas, para 553 pontos-base. As bolsas fecharam em baixa da Ásia aos Estados Unidos, passando pela Europa. Londres recuou 1,90%; Paris perdeu 2,05%; e Frankfurt caiu 2,35%. O índice Dow Jones da bolsa norte-americana operava em queda de 1,20% e a Nasdaq, menos 1,57%.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 18h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.