Assembléia da Varig é adiada por excesso de pessoas

A assembléia de credores da Varig, que seria realizada nesta segunda-feira, foi adiada para esta terça, às 9 horas. O motivo foi o excesso de participantes que compareceram à sede da Fundação Ruben Berta, no Rio de Janeiro, onde havia sido marcado o encontro. A segurança do local informou que o espaço não teria capacidade para os 400 credenciados. O novo encontro será realizado no hangar do aeroporto Santos Dumont, que tem capacidade para mais pessoas. O adiamento ocorreu em meio à discussões sobre a situação da companhia aérea. A Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) já havia avisado que não apoiaria, durante a reunião, a cisão da Varig em duas empresas: uma internacional, que ficaria com os passivos, e outra da parte doméstica, que seria leiloada. A posição, segundo o presidente da Associação de Pilotos da Varig (Apivar), Rodrigo Marocco, foi tomada porque "esse modelo não é viável em nenhum lugar do mundo. Nenhuma empresa se sustenta apenas com linhas de longa distância".Mesmo com a sinalização negativa da TGV, como essa seria a segunda convocação para a reunião, as regras permitiam que a proposta fosse aprovada sem a maioria das três classes de credores. Seria preciso apenas o aval de mais duas classes e, no mínimo, 30% da terceira classe de credores. Mas, a oferta ainda teria de ser sancionada pelo juiz responsável pelo processo de recuperação judicial.

Agencia Estado,

08 de maio de 2006 | 11h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.