Assembléia geral ratifica concordata da Parmalat

Os acionistas da Parmalat, em assembléia geral extraordinária (AGE) realizada na última sexta-feira, dia 13, decidiram ratificar o pedido de concordata formulado pela direção da companhia. No entanto, o processo de concordata foi suspenso no mesmo dia por decisão do juiz Núncio Theófilo Neto, da 29a. Vara Cível, até que o Tribunal de Justiça julgue o conflito de competência existente entre ele e o juiz da 42a. Vara Cível, Carlos Henrique Abrão. Na reunião, os acionistas também aceitaram a renúncia dos atuais membros do conselho de administração, que já haviam sido afastados por ordem judicial do juiz Abrão. Foi convocada uma nova AGE para o dia 4 de março para eleger o novo conselho. A ata da assembléia registrou a presença do deputado federal Osvaldo Biolchi (PMDB) e de representantes dos credores da companhia, que tiveram autorização dos acionistas para se manifestar durante a reunião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.