Assessor de Bush admite que PIB pode estar em queda

O principal economista da Casa Branca admitiu que o crescimento econômico dos Estados Unidos será muito mais fraco - talvez até negativo - no primeiro trimestre, mas deve se recuperar durante o verão (no hemisfério Norte), quando o pacote de estímulo de US$ 152 bilhões, divulgado recentemente, produzir resultados. "Vamos ter um trimestre de fraco crescimento, se vamos chamar de recessão ou não é algo que ainda não saberemos" por meses, disse Edward P. Lazear, presidente do conselho de assessores econômicos (CEA, na sigla em inglês) do presidente George W. Bush. Lazear disse a repórteres na Casa Branca não saber se o crescimento será negativo ou não no primeiro trimestre, mas indicou que a previsão de crescimento para o período foi rebaixada. Keith Hennessey, diretor do CEA, afirmou que será uma preocupação se o crescimento for negativo ou apenas ligeiramente positivo. Tanto ele quanto Lazear estão otimistas de que o plano de estímulo vai ajudar a colocar a economia de volta nos trilhos. "Esperamos ver crescimento forte no verão", disse Lazear. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.