Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Assim como o Brasil, Uruguai defende acordo Mercosul-EUA

O Uruguai defendeu hoje a mesma posição do Brasil de uma negociação comercial entre o Mercosul e os Estados Unidos como uma etapa para a criação da Alca. "O importante é que os Estados Unidos entendam que a abertura dos mercados possa começar com uma negociação 4 + 1 (Mercosul + EUA), se afirmar com a Alca e se consolidar no âmbito multilateral com a negociação na Organização Mundial do Comércio (OMC)", afirmou o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Didier Opertti, que esteve hoje em Genebra para reuniões na ONU e na OMC.Segundo ele, o modelo de negociações 4 + 1 não é uma "oposição" e nem mesmo uma "alternativa" à Alca. "Acredito que eventuais negociações entre o Mercosul e os Estados Unidos possam até mesmo acelerar o processo na Alca", afirmou o ministro.Opertti disse que os Estados Unidos já negociaram acordos com o Chile e com os países da América Central, sem que houvesse um prejuízo ao processo da Alca. "É muito mais fácil realizar uma negociação entre cinco países do que entre 34", disse o ministro.Segundo ele, o processo da Alca "somente tem sentido" se os países estiverem dispostos a colocar toda a oferta sobre a mesa já na etapa inicial das negociações. A exclusão de alguns setores do início das negociações não é bem vista por Opertti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.