RIACHUELO
RIACHUELO

Assistentes virtuais serão as porta-vozes da Riachuelo

Helô, Helen e Helena, as influenciadoras digitais da rede varejista, foram criadas com personalidades diferentes

Wesley Gonsalves, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2021 | 05h00

Em um mundo com cada vez mais interações digitais, a Riachuelo decidiu lançar três modelos virtuais para se conectar com as suas consumidoras e “humanizar” as relações da marca. Helô, Helen e Helena serão as novas porta-vozes, assistentes virtuais e influenciadoras 100% digitais da varejista de moda. 

Em desenvolvimento há três anos, cada modelo foi criada com uma personalidade, além do objetivo de gerar identificação e promover temas relevantes para as clientes como moda, conectividade e sustentabilidade. A estreia das novas personagens da marca será ao lado da atriz e apresentadora Giovanna Ewbank, no lançamento da coleção de verão. 

A primogênita das assistentes virtuais da empresa, Helô, foi idealizada para atuar como avatar de WhatsApp em 2019 e, agora, aparece ao público à frente do Blog Riachuelo, como especialista em dar dicas de moda e compras online. Já Helen será a modelo ligada principalmente aos assuntos de decoração e arquitetura. Por último, Helena ficará responsável pelo tema de sustentabilidade e as ações da Riachuelo sobre ESG (sigla em inglês para os aspectos ambiental, social e de governança). 

Posicionamento

 Segundo o diretor executivo de canais e marketing da Riachuelo, Élio Silva, o trio foi criado com base nos feedbacks de clientes para estreitar a conexão da marca com o público e personificar os valores da empresa.

Para se conectar com os variados públicos que consomem os produtos da marca, a equipe de marketing criou as personagens com personalidades, histórias, cores e até posicionamentos políticos. “Elas possuem um cargo na Riachuelo e irão simplificar assuntos do dia a dia, tirar dúvidas, dar dicas e trocar experiências”, diz Silva ao Estadão. “Elas representam a nossa voz.”

O lançamento das assistentes virtuais pode ser um diferencial para a companhia, segundo o especialista em marcas Jaime Troiano, da Troiano Branding. Ele destaca que Riachuelo tem a possibilidade de humanizar o contato com as suas consumidoras, assim como tem feito o Magazine Luiza com a assistente Lu.

“Por mais que se trate de uma assistente virtual, essas características humanas trazem acolhimento aos clientes. A criação dessas personagens exige um cuidado muito grande para que não seja apenas um item publicitário. Essas assistentes têm de ter alma”, diz.

Silva não descarta futuras colaborações com outros avatares: “Estamos muito abertos a isso, tomara que um dia a nossa Helô encontre a Lu do Magalu, encontre o baianinho da Casas Bahia, quem sabe?” l 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.