Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Associação Brasileira de Estatística reprova ingerência externa no IBGE

Grupo se manifestou após polêmica proibição da divulgação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) na semana passada

DANIELA AMORIM E SABRINA VALLE, Agencia Estado

18 de abril de 2014 | 15h57

A Associação Brasileira de Estatística (ABE) divulgou nota nesta sexta-feira, 18, reprovando ingerência externa no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e defendendo a capacidade do corpo técnico de tomar decisões sobre as pesquisas.

O IBGE entrou em crise depois de a direção ter cancelado, na semana passada, as próximas divulgações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), sob o argumento de que seria necessário concentrar esforços numa força-tarefa para atender às exigências previstas em lei.

Os técnicos que trabalham na revisão da metodologia de cálculo da Pnad Contínua sinalizaram nessa semana que não haverá necessidade de interromper o calendário de divulgações ou fazer mudanças na amostra para atender as exigências da Lei Complementar nº 143/2013, que determina a renda domiciliar per capita - produzida pela pesquisa - como base para o rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE), disse o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, responsável pela Pnad Contínua.

Leia a íntegra da nota da ABE.

"A Associação Brasileira de Estatística (ABE) vem a público manifestar sua reprovação a qualquer ingerência externa em questões eminentemente técnicas e de metodologias desenvolvidas por instituição renomada e que vem demonstrando, ao longo dos anos, sua lisura e competência técnica. A autonomia e independência de institutos de estatística como o IBGE são condições essenciais para sua credibilidade, e esta por sua vez, é essencial para que cumpram plenamente sua função de retratar com fidelidade a realidade do país.

"Acreditamos que o IBGE vem cumprindo a sua missão institucional de forma excepcional, e externamos nossa confiança no trabalho deste importante órgão do Estado brasileiro. Destacamos também seu permanente compromisso com o melhoramento da qualidade de suas pesquisas, além da divulgação transparente e pontual dos resultados nelas obtidos para todos os setores da sociedade brasileira.

"Seu quadro técnico é formado por profissionais altamente qualificados, titulados em instituições nacionais e internacionais de renome, e alguns reconhecidos internacionalmente por suas contribuições metodológicas. Assim sendo, estão totalmente capacitados a tomar decisões relativas às pesquisas desenvolvidas, as quais fornecem subsídios essenciais para diversas ações governamentais e para a informação da sociedade."

Tudo o que sabemos sobre:
ABENOTAIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.