Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Associação Comercial de SP espera Natal "melhor"

O diretor do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo, Marcel Solimeo, diz que a queda consistente nas taxas de juros permite apontar para uma expectativa de aumento nas vendas no Natal deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Ele diz que esperava uma redução "mais substancial" na taxa básica de juro (Selic) na reunião de ontem do Comitê de Política Monetária, mas "veio de acordo com as expectativas dos bancos". Ele acredita no entanto que a tendência de redução nas taxas de juros associada a medidas como a expansão no microcrédito; direcionamento de recursos para a linha branca (geladerias, fogões e outros eletrodomésticos) pelo Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal e mesmo o anúncio dos empréstimos de consignação também para empresas privadas devem resultar em melhoria na oferta de crédito e na reativação da economia. Os reajustes salariais para algumas categorias profissionais neste segundo semestre também permitirão uma recuperação de renda, diz. No ano passado, o Natal foi "triste" e espera-se que este ano seja um pouco melhor, conclui Solimeo.

Agencia Estado,

18 de setembro de 2003 | 07h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.