bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Associação de pilotos prepara greve na Varig

Se depender da Associação de Pilotos da Varig (Apvar), a companhia aérea corre o risco de comemorar os 75 anos que completa no mês de maio em meio a uma greve. A entidade prepara uma assembléia para abril, que poderá definir pela paralisação. Além disso, a Apvar está disposta a impedir a contratação de pilotos de fora para a subsidiária de logística Varig Log. Depois de anunciar a demissão de cerca de 2 mil funcionários até meados do ano, a empresa aérea publicou hoje anúncio recrutando pilotos para a controlada "para admissão imediata."No último domingo, a associação deflagrou a etapa do movimento na qual os pilotos não apressam mais procedimentos de vôos, como o encurtamento de rotas e a aproximação e pousos. As duas outras etapas do movimento são o retorno à normalidade, para marcar a diferença do movimento, e a quarta, a própria greve. "A tendência é pular para a terceira fase e ir direto para a paralisação", disse Marcelo Ventura, diretor da Apvar, citando que as disdordâncias evoluíram nas últimas semanas.O clima entre a entidade e a empresa piorou hoje. Para a associação, a Varig foi inábil ao publicar anúncio para a contratação de pilotos para a subsidiária. O presidente da Apvar, Flávio Souza, disse que isto pode ser perigoso para a empresa, mas acha difícil que a Varig consiga preencher as vagas. A entidade enviou notificação aos centros de treinamentos de pilotos no mundo solicitando que não treinem os comandantes que venham a ser contratados e ameaçou impedir que os eventuais contratados entrem nos aviões. "Vamos evitar que cheguem ao avião", disse Flávio Souza.A Varig contesta a Apvar. Segundo o membro do conselho de curadores da Fundação Ruben Berta (FRB) e gerente-geral de imprensa da Varig, Lúcio Ricardo, o que a Varig Log está fazendo é formar um quadro próprio de pilotos, proque a Apvar questionou junto ao DAC (Departamento de Aviação Civil) que não era legal os pilotos da Varig voarem nos equipamentos da Varig Log". A companhia contestou também a taxa de pontualidade apresentada pela associação de pilotos.A Apvar informou que o índice de pontualidade média da companhia caiu de 93%, antes do início do movimento, em fevereiro, para 55,41%, atualmente. Esta taxa foi gerada conforme boletins que os pilotos, segundo a entidade, estão preenchendo antes de decolar. A direção da Varig nega e informa que a taxa de pontualidade nos vôos domésticos, entre os dias primeiro e 20 de março, foi de 88%, e de 90%, nos internacionais. Em dezembro, segundo a empresa, as taxas foram de 89% e 82%, para os vôos internos e externos, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.