WILTON JUNIOR/ESTADÃO
WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Associação questiona Temer sobre Previdência

Uma das preocupações da instituição que representa os auditores fiscais é que não sejam cumpridos os acordos de reajuste salarial firmados em 2015 e 2016 com o Ministério do Planejamento

Rachel Gamarski, O Estado de S. Paulo

05 de maio de 2016 | 09h52

A Associação Nacional dos Auditores Fiscais (Anfip) está questionando o vice-presidente Michel Temer sobre as propostas para a reforma da Previdência Social que devem ser anunciadas caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada. O presidente da associação, Vilson Romero, defende recomposição do INSS dos valores que o governo deixa de arrecadar através de renúncias de contribuições patronais e reequilíbrio da previdência rural, como chegou a sugerir o ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Isso, agregado a maior transparência da gestão, ajudará a Previdência sem reduzir direitos dos trabalhadores.” 

Ele ressaltou ainda que a entidade está aguardando uma segunda edição do programa “Uma ponte para o futuro”, elaborado pela Fundação Ulysses Guimarães, instituição ligada ao PMDB. “Estamos aguardando as mudanças que devem vir para as propostas da área social”, disse, antes de ressaltar que o novo governo “tem de ter cuidado para não ter uma cartilha neoliberal”.

Outra preocupação é o não cumprimento de acordos de reajuste salarial firmados em 2015 e 2016 com o Ministério do Planejamento. Ele destacou ainda que o vice-presidente já começou a enfrentar “fragmentação” da base de seu eventual futuro governo ao recuar de algumas medidas que haviam sido anunciadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.