Clauyton Souza/ Estadão
Clauyton Souza/ Estadão

Associação sugere que shopping centers não abram no domingo

Por causa da votação do processo de impeachment, Abrasce afirmou que lojistas podem liberar seus funcionários para participar 'desse momento histórico da democracia brasileira'

Agência Brasil

14 de abril de 2016 | 12h01

Em meio à efervescência do cenário político, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) sugeriu que os shopping centers não abram no próximo domingo, 17, dia da votação do processo de impeachment  da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

Em nota, a Abrasce justifica a recomendação apontando que a "grave crise política e econômica do país tem promovido o aumento do desemprego, diversos pedidos de recuperação judicial, o fechamento de empresas, com consequentes efeitos colaterais no setor de serviços e industrial".

De acordo com o texto, o objetivo é autorizar os lojistas que quiserem liberar seus funcionários para participar “desse momento histórico da democracia brasileira”.

O Brasil tem hoje 538 centros de compras, com previsão de inauguração de mais 30 neste ano. Em 2015, o setor faturou R$ 151,5 bilhões. Além da Abrasce, a ação conta com o apoio da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) e da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Tudo o que sabemos sobre:
ImpeachmentVarejoShopping Center

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.