Associações criticam governo por crise do campo

Os presidentes da Associação Brasileira de Agribusiness (Abag), Carlo Lovatelli, e da Sociedade Rural Brasileira (SRB), João de Almeida Sampaio, fizeram nesta quarta-feira duras críticas ao governo federal. O motivo, segundo eles, é a falta de ações pontuais para a resolução da crise agrícola, mesmo após a reunião de terça-feira entre governadores e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva."Estou muito decepcionado porque nenhuma solução concreta foi apresentada", disse Lovatelli. "Eu esperava alguma boa vontade das autoridades financeiras com medidas de curtíssimo prazo e não apenas as que devem vir para a próxima safra", completou o presidente da Abag.Já Sampaio alterou o bordão "a esperança venceu o medo", utilizado pelo presidente Lula após ser eleito, em 2002, para fazer uma previsão do futuro no setor agrícola caso não sejam tomadas medidas pontuais para o socorro ao produtor. "A situação deve se complicar e eu temo que, se nenhuma medida for tomada, o medo vença a esperança", afirmou o presidente da SRB.Sampaio lembrou ainda que o próprio Lula reconheceu como "inócuas" as medidas tomadas até agora para o setor, que apresenta cerca de R$ 30 bilhões em perdas nas últimas duas safras.

Agencia Estado,

17 de maio de 2006 | 13h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.