Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ata do BC confirma possibilidade de novo corte de juros em maio

Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a Selic em 0,25 ponto porcentual, para 6,5% ao ano e sinalizou que pode reduzir a taxa ainda mais

Eduardo Rodrigues e Fernando Nakagawa, O Estado de S.Paulo

27 Março 2018 | 08h20

BRASÍLIA - A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada pelo Banco Central, repete que autoridade monetária vê como apropriado - neste momento - um corte adicional na taxa de juros. Na semana passada, o colegiado reduziu a Selic em 0,25 ponto porcentual, para 6,5% ao ano.

+ Passada a crise, bancos começam a procurar clientes para oferecer crédito

"O Comitê julga que este estímulo adicional mitiga o risco de postergação da convergência da inflação rumo às metas", repetiu a ata. Na próxima reunião em maio, reforçou documento, essa visão pode se alterar e levar à interrupção dos cortes na Selic.

+ Juros do crédito na contramão da taxa Selic

"Para reuniões além da próxima, salvo mudanças adicionais relevantes no cenário básico e no balanço de riscos para a inflação, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária, visando avaliar os próximos passos, tendo em vista o horizonte relevante naquele momento", reiterou o BC.

+ Com a dança dos juros como ficam o crédito e as aplicações

A ata também reafirma que os próximos passos da política monetária continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos, de possíveis reavaliações da estimativa da extensão do ciclo e das projeções e expectativas de inflação.

 

Mais conteúdo sobre:
Banco Central do Brasil inflação juros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.