Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ata do Fed mostra divergências sobre rumo dos juros nos EUA

Na reunião realizada em 13 de dezembro, os integrantes do Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve norte-americano (o Fomc, banco central norte-americano) mostraram divergências sobre quanto aperto monetário ainda será necessário para levar as taxas de juro de curto prazo para uma posição neutra. A ata da reunião, divulgada hoje, diz que a perspectiva da política monetária "estava se tornando consideravelmente menos certa" e "dependerá em maior grau das implicações dos próximos indicadores econômicos". Na reunião de dezembro, foi unânime a votação a favor da decisão de elevar a taxa básica de juros dos Estados Unidos em 25 pontos-base, para 4,25% ao ano - esta foi a 13ª elevação das taxas de juro de curto prazo em 18 meses.Segundo a ata, "os membros do comitê em geral previram que a política monetária provavelmente teria que sofrer novo aperto no futuro", mas, sinalizando que o ciclo de elevações das taxas de juro pode estar se aproximando do fim, eles retiraram do comunicado uma expressão que era constante nos textos divulgados nas reuniões anteriores: a afirmação de que a posição da política monetária era "acomodatícia", ou seja, tendia mais para o estímulo ao crescimento econômico do que para o combate à inflação.A ata diz ainda que o Fed "precisaria manter em mente os intervalos de tempo para que fossem percebidos os efeitos do aperto monetário na economia". Essa declaração não constava da ata da reunião anterior, realizada no começo de novembro, e pode sinalizar uma disposição dos integrantes do Comitê de fazer uma pausa em algum momento, para avaliar o impacto do ciclo de apertos na atividade econômica.O comunicado divulgado ao fim da reunião de dezembro manteve uma expressão que constava dos textos emitidos ao fim das reuniões anteriores, o de que seria necessário continuar a elevar as taxas de juro "num ritmo comedido". Mas, de acordo com a ata divulgada hoje, "alguns membros pensavam que a expressão ´comedido´ já não era necessária".A íntegra em inglês está disponível em http://federalreserve.gov/boarddocs/press/monetary/2006/20060103/default.htm. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2006 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.