Atacado dos EUA registra a maior inflação desde 1981

Os preços mais elevados de energia e dos alimentos continuaram a puxar os preços ao produtor norte-americano em alta em junho. O Departamento do Trabalho informou que o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês, e que mede a inflação no atacado) subiu para 1,8% em junho, superando a expansão de 1,4% registrada em maio. O núcleo do PPI, que exclui a oscilação dos preços de energia e alimentos, avançou para 0,2%, a mesma variação de maio.A alta de 1,8% do PPI em junho é a maior desde novembro do ano passado. Em comparação a junho do ano passado, a inflação no atacado atingiu 9,2% e segundo o Departamento do Trabalho, essa alta é a maior desde junho de 1981.Os preços de energia subiram 6% em junho em comparação a maio, depois de registrarem alta de 4,9% em maio. Os preços da gasolina saltaram 9%. Os preços dos alimentos avançaram 1,5% em junho, liderados por aumento nos preços dos vegetais secos e frescos.Vendas no varejoAs vendas no varejo norte-americano cresceram 0,1% em maio na comparação a abril, menos que o 0,5% esperado por analistas, informou o Departamento de Comércio dos EUA. As vendas de maio e abril foram revisados para baixo. Em maio, as vendas subiram 0,8% - originalmente tinham crescido 1% - e em abril avançaram 0,2% - originalmente tinham avançado 0,4%. Excluindo automóveis, as vendas no varejo americano subiram 0,8% no mês passado. As informações são da Dow Jones.

PATRÍCIA FORTUNATO E CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

15 de julho de 2008 | 10h02

Mais conteúdo sobre:
inflaçãovarejoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.