Atacado e alimentos pressionam e inflação pelo IGP-10 triplica

Índice acelera fortemente em maio, com alta de 1,52%, e tem a maior taxa do ano; em abril, alta foi de 0,45%

Reuters e Agência Estado

15 de maio de 2008 | 08h18

A inflação pelo Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) acelerou fortemente em maio e teve a maior taxa do ano, refletindo principalmente uma forte pressão de custos no atacado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quinta-feira, 15. O indicador teve alta de 1,52% neste mês, ante elevação de 0,45% em abril. Foi a maior leitura do índice desde dezembro de 2007, quando subiu 1,59%. Analistas previam um dado de 1,46%, segundo a mediana de 10 previsões, que variaram de 0,83% a 1,60%.  Veja mais:Entenda a crise dos alimentos Entenda os principais índices de inflação  Os preços dos produtos agrícolas no atacado subiram 1,64% em maio, ante deflação de 1,31% em abril. Já os preços dos produtos industriais no atacado apresentaram elevação de 2,01% em maio, ante aumento de 1% em abril. O arroz teve uma das altas mais expressivas no atacado, com elevação de 31,95%. Minério de ferro também está na lista de maiores altas, com 15,51%. No varejo, a movimentação de preços no grupo Alimentação foi destaque, visto que os preços no setor aceleraram de forma expressiva (de 1,13% para 1,70%), no período.Entre os componentes, o Índice de Preços por Atacado (IPA) avançou 1,91% no mês, ante alta anterior de 0,35%. O IPA agrícola passou para aumento de 1,64% em maio, seguindo a queda de 1,31% no mês passado. O IPA industrial acelerou a alta para 2,01% neste mês, ante 1,0% em abril. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,67% em maio, seguindo a variação positiva de 0,61%. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou elevação de 0,85%, ante alta de 0,73% em abril. O IGP-10 foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência. No ano, o índice acumula alta de 4,47% e nos últimos 12 meses, de 10,71%.  A aceleração na taxa do IPC-10, de abril para maio (de 0,61% para 0,67%) foi causada por elevações de preços mais intensas em três das sete classes de despesa pesquisadas. Além do grupo Alimentação, houve inflação mais intensa nos setores de Vestuário (de 0,41% para 0,93%) e de Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,34% para 0,78%), de abril para maio.  As altas de preço mais expressivas no varejo, no IGP-10 de maio, foram registradas em mamão da amazônia - papaya (28,97%); pão francês (8,44%); e leite tipo longa vida (4,02%). Já as mais significativas quedas de preço foram apuradas em tarifa de eletricidade residencial (-1,69%); feijão carioquinha (-12,42%); e banana prata (-9,98%).  Até maio, o IGP-10 acumula elevações de 4,47% no ano e de 10,71% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 desse mês foi do dia 11 de abril a 10 de maio. Às 11h a FGV concede coletiva de imprensa sobre o indicador.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIGP-10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.