Atacado puxou IGP-DI para cima em fevereiro, diz FGV

Os preços no atacado ganharam força em fevereiro e impulsionaram a taxa do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), que registrou avanço de 0,85% no mês passado, contra 0,40% em janeiro. O resultado superou as expectativas do mercado.

IDIANA TOMAZELLI, Agencia Estado

10 de março de 2014 | 09h37

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) foi o único subíndice que acelerou na passagem do mês, marcando uma alta de 1,00% em fevereiro, após uma sucessão de desacelerações que havia resultado em elevação de 0,12% em janeiro. Nos bens finais, o destaque ficou com o subgrupo alimentos in natura, que subiram 7,03%, revertendo totalmente a queda de 2,99% de janeiro. Com isso, os bens finais subiram 1,11%, ante alta de 0,13% em janeiro.

Os bens intermediários, que passaram a subir 1,17% em fevereiro, contra 0,78% no mês anterior, foram impulsionados pelo subgrupo materiais e componentes para a manufatura. A alta dessa classe ficou em 1,17%, contra elevação de 0,39% no primeiro mês do ano. As matérias-primas brutas também foram fonte de pressão, com alta de 0,68%, depois da queda de 0,68% em janeiro.

Os destaques ficaram com soja em grão (-8,41% para -1,84%), leite in natura (-6,58% para -0,57%), bovinos (1,32% para 2,28%), milho em grão (2,33% para 4,47%), laranja (7,08% para 10,05%) e café em grão (7,45% para 19,46%). Vale mencionar as desacelerações de minério de ferro (2,07% para -0,56%), mandioca (8,76% para -2,50%) e suínos (1,99% para -5,27%).

Tudo o que sabemos sobre:
IGP-DIFGVfevereiroatacado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.