carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Atacado recua e IGP-10 desacelera para 0,10% em outubro

Alta de 0,09% do IPA-10 colabora para o leve acréscimo da inflação medida pelo Índice Geral de Preços

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

16 de outubro de 2009 | 08h24

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) desacelerou para 0,10% em outubro, após avançar 0,35% em setembro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 16, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que calcula o índice inflacionário. No caso dos três indicadores que compõem ao IGP-10 de outubro, o Índice de Preços por Atacado - 10 (IPA-10) subiu apenas 0,09%, após apresentar taxa positiva de 0,46% em setembro.

 

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor - 10 (IPC-10) teve alta de 0,11% este mês, em comparação com o avanço de 0,24% no mês passado. Já o Índice Nacional de Custos da Construção - 10 (INCC-10) apresentou elevação de 0,20%, após cair 0,11% em setembro. Até outubro, o IGP-10 acumula quedas de 1,68% no ano e de 0,94% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 desse mês foi do dia 11 de setembro a 10 de outubro.

 

Varejo

 

No varejo, o IPC-10 acumula altas de 3,79% no ano e de 4,95% em 12 meses até outubro. A taxa menor do IPC-10, de setembro para outubro (de 0,24% para 0,11%) foi influenciada exclusivamente pela queda nos preços do grupo Alimentação (de 0,62% para -0,66%). Nesta classe despesa, a única entre as sete pesquisadas a mostrar queda de preços no período, foram registradas deflações nos preços de hortaliças e legumes (de 5,88% para -1,82%) e de frutas (de 9,00% para -0,61%).

 

As outras classes de despesa apresentaram aceleração de preços, ou fim de deflação, no mesmo período. É o caso de Habitação (de 0,29% para 0,57%); Vestuário (de -0,80% para 0,77%); Saúde e Cuidados Pessoais (de -0,02% para 0,08%); Educação, Leitura e Recreação (de -0,10% para 0,07%); Transportes (de 0,11% para 0,38%); e Despesas Diversas (de 0,22% para 0,68%).

 

Atacado 

 

Até outubro, o IPA-10 acumula quedas no atacado de 4,20% no ano e de 3,64% em 12 meses. De acordo com a FGV, os preços dos produtos agrícolas no atacado registram quedas de 2,86% no ano, e de 3,88% em 12 meses até outubro. Já os preços dos produtos industriais no atacado acumulam taxas negativas de 4,73% no ano; e de 3,60% em 12 meses.

 

No âmbito do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais no atacado tiveram altas acumuladas de 0,92% no ano e de 1,24% em 12 meses, até outubro. Já os preços dos bens intermediários acumularam deflações de 7,36% no ano e de 7,25% em 12 meses. Por fim, os preços das matérias-primas brutas apresentaram taxas negativas de 5,85% no ano e de 4,34% em 12 meses, até outubro, no âmbito do IGP-10.

 

Construção civil

 

Na construção civil, o INCC-10 acumula aumentos de 2,92% no ano e de 4,03% em 12 meses até outubro. De acordo com a FGV, o fim da deflação registrado na taxa do INCC-10, de setembro para outubro (de -0,11% para 0,20%) foi influenciado por término na queda de preços de materiais, equipamentos e serviços (de -0,25% para 0,29%); e aceleração nos preços de mão-de-obra (de 0,03% para 0,11%).

 

IPC-S

A inflação mensurada pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) desacelerou para 0,05% na segunda prévia de outubro, cuja coleta de preços foi até o dia 15 deste mês, resultado inferior ao apurado no IPC-S imediatamente anterior, que subiu 0,25% na quadrissemana finalizada em 7 de outubro.

Ainda segundo a FGV, esta foi a menor taxa para este índice desde a quarta quadrissemana de setembro de 2008, quando o indicador teve queda de 0,09%.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoFGVIGP-10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.