Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Ataque dos EUA ao Irã terá impacto no preço do combustível no Brasil, diz Bolsonaro

Presidente afirmou ainda que é preciso mostrar para a população brasileira que ele não pode 'tabelar (o preço) de nada'

Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2020 | 09h40

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, 3, que o assassinato do general iraniano Qassim Suleimani, em ação militar dos EUA, vai impactar no preço do combustível no Brasil. "Que vai impactar, vai", afirma. Bolsonaro disse que a gasolina já está alta e, se seguir subindo, "complica". "Vamos ver nosso limite", declarou.

Bolsonaro disse que é preciso mostrar à população brasileira que ele não pode "tabelar (o preço de) nada". "Já fizemos essa política no passado, de tabelamento, não deu certo. A questão do combustível, nós temos de quebrar o monopólio", afirmou.

"Distribuição é o que ainda mais pesa no combustível, depois de ICMS que é imposto estadual. Não é meu. Vamos supor que aumente o combustível. Os governadores vão vibrar", disse.

O presidente disse que se encontrará com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, para avaliar a ação militar dos EUA. E que só depois irá se posicionar sobre a morte do general iraniano.

Bolsonaro disse também que tentou telefonar hoje cedo para o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, para tratar do impacto sobre o preço dos combustíveis, mas não foi atendido. "Quero ter informações dele", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.