Roosevelt Cassio
Roosevelt Cassio

Ataque hacker na Embraer foi localizado nas áreas de defesa e aviação executiva

Companhia afirma que opera com o uso de alguns sistemas em regime de contingência

Luciana Dyniewicz e Fabiana Holtz, O Estado de S.Paulo

01 de dezembro de 2020 | 07h00

O ataque cibernético que a Embraer sofreu atingiu sistemas de tecnologia da informação das áreas de aviação executiva e de defesa, segundo apurou o Estado. A companhia informou na noite desta segunda-feira, 30, ter sido vítima de hackers, o que resultou na divulgação de dados supostamente atribuídos à empresa na madrugada de 30 de novembro. "O referido ataque cibernético foi identificado em 25 de novembro de 2020, o qual indisponibilizou o acesso a apenas um único ambiente de arquivos da companhia", afirmou a fabricante de aviões em fato relevante. 

 

Segundo fontes, porém, todos os sitemas da empresa ficaram travados e não era possível acessar nenhuma informação na semana passada. Aos poucos, a situação foi sendo normalizada, mas ainda há profissionais impedidos de trabalhar por estarem sem acesso aos sistemas.  Com o ataque, faturas não puderam ser geradas nem pagamentos realizados.

Diante do ocorrido, a empresa informou ter dado início a uma investigação, com o isolamento de alguns de seus sistemas, o que causa, segundo ela, consequências, mesmo que temporárias, em algumas operações.

A companhia informou que ainda são avaliados como os negócios e terceiros podem ter sido prejudicados, bem como as medidas a serem tomadas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.