Ataques terroristas podem custar US$ 640 bi aos EUA

Os Estados Unidos podem perder mais de US$ 639 bilhões até 2003 por causa dos ataques terroristas de 11 de setembro, conforme estudo divulgado hoje. O levantamento, pago pelos republicanos do Senado estadual de Nova York, foi coordenado pela DRI-WEFA, uma empresa de consultoria internacional, e custou US$ 100 mil. O relatório é, provavelmente, o primeiro a detalhar o impacto dos ataques terroristas na economia norte-americana."Dizem que o ataque ao World Trade Center foi um atentado à América, e este relatório confirma o impacto profundo dos terroristas na nossa economia e modo de vida," disse o líder da maioria no Senado de NY, Joseph Bruno. O estudo, que documenta os efeitos dos atentados na economia, estima que 2 milhões de norte-americanos perderão seus empregos por causa dos ataques terroristas. No estado de NY, já perdeu-se 100 mil empregos.A DRI-WEFA estima que os ataques ao World Trade Center vão criar uma queda de US$ 6 bilhões na receita do estado de NY. O governador George Pataki disse, na semana passada, que prevê uma queda de US$ 6,8 bilhões de receita do estado no ano fiscal de 2002-03. O Senado vai utilizar o estudo para analisar a proposta orçamentária de Pataki, de US$ 88,6 bilhões, para 2002-03, disse McKenna, porta-voz dos republicanos do Senado.O relatório também revelou que a cidade de NY perdeu 70.000 postos de trabalho no quarto-trimestre de 2001, dos quais um terço na área de serviços financeiros. Em 2002, a cidade pode perder mais 71.200 postos de trabalho, conforme revelou o estudo. O relatório disse também que os cerca de 32 mil postos de trabalho que estavam baseados no World Trade Center e que foram realocados podem nunca mais retornar à cidade de NY, pelo menos antes de 2004. O relatório também revelou que o estado de NY perdeu 46.500 empregos na área de turismo, a maioria dos quais deve voltar em 2003. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.