Até junho, Ponto Frio vai anunciar comprador

Magazine Luiza é a candidata mais forte na disputa pela rede de lojas, mas a baiana Insinuante e o Grupo Silvio Santos continuam no páreo

Rodrigo Petry, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2009 | 00h00

O processo de venda da rede de varejo Ponto Frio entra na reta final das negociações com três concorrentes na disputa: Magazine Luiza, Grupo Silvio Santos e Insinuante, segundo duas fontes próximas à negociação. Na semana passada, em reunião fechada com o alto escalão da companhia, no Rio de Janeiro, a direção da empresa informou que até sexta-feira uma das três propostas deverá ser aceita pelos controladores. De acordo com uma das fontes, que não quis ter seu nome revelado, a meta é fazer o anúncio oficial da venda no dia 8 de junho.Sem revelar os valores envolvidos nas propostas, as fontes dizem que o Magazine Luiza é um forte candidato à compra do Ponto Frio - que na Bovespa tem um valor de mercado de R$ 1,05 bilhão. Com 455 lojas em sete Estados, o Magazine Luiza poderia antecipar, com a incorporação do Ponto Frio, seu plano de expansão na Grande São Paulo, que prevê mais de 120 lojas até o fim de 2010. Em setembro do ano passado, a varejista abriu simultaneamente 44 lojas no mercado paulista, em um movimento inédito no varejo. Atualmente, a rede conta com 49 unidades na capital e região metropolitana de São Paulo. Com as lojas do Ponto Frio, o Magazine Luiza teria mais de 160 pontos, ultrapassando a Casas Bahia, que tem cerca de 150 unidades na região. Outro atrativo é a entrada no mercado do Rio de Janeiro, onde o Ponto Frio tem 88 lojas.O Magazine Luiza conta ainda com o mesmo parceiro do Ponto Frio em suas operações de financiamento ao consumidor. A participação do Unibanco no braço financeiro do Magazine Luiza, a Luiza Cred, é de 50%, assim como na financeira do Ponto Frio, o Investcred. Segundo uma das fontes, essa parceria poderia "facilitar as negociações". Outro atrativo são as operações de comércio eletrônico, onde as duas redes fizeram investimentos recentes.A rede baiana Insinuante também está no páreo para a compra do Ponto Frio. A varejista já manifestou estar disposta a ampliar sua atuação nacional por meio da aquisição de outras redes. Segundo o diretor-presidente da Insinuante, Luiz Carlos Batista, foi apresentada uma "proposta objetiva e formal" pelo Ponto Frio, num consórcio formado com o Banking & Trade Group (BTG), do empresário André Esteves. A Insinuante conta com 250 lojas em 12 estados e encerrou 2008 com um faturamento de R$ 2 bilhões.O Grupo Silvio Santos também continua na disputa pela compra do Ponto Frio. Segundo o presidente do grupo, Luiz Sebastião Sandoval, a aquisição poderia antecipar "em alguns anos" o processo de expansão das Lojas do Baú. A intenção da venda do Ponto Frio foi oficializada em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no final de março. Entre janeiro e março, a companhia teve um prejuízo de R$ 30 milhões, revertendo lucro líquido de R$ 1,8 milhão apresentado em igual período de 2008.Procuradas pela reportagem da Agência Estado, as empresas compradoras e o Ponto Frio não concederam entrevista até este momento]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.