Até o dia 7, metade de saques em fundos saiu dos multimercado

Nos cinco primeiros dias úteis de outubro, saques líquidos desses fundos somam R$ 3,075 bilhões

Mariana Segala, da Agência Estado,

09 de outubro de 2008 | 15h23

Os resgates dos fundos multimercado correspondem a quase metade da saída líquida (aplicações menos saques) da indústria de fundos brasileira nos cinco primeiros dias úteis de outubro. Até dia 7 deste mês, os saques líquidos acumulados dos multimercado foram de R$ 3,075 bilhões, frente a uma saída de R$ 6,409 bilhões de todos os fundos, de acordo com os dados mais recentes compilados pelo site financeiro Fortuna. Somente na última terça-feira, dia 7, os resgates dos multimercados somaram R$ 738 milhões.  Os números de curto prazo estão sujeitos a alteração, já que pode haver atraso dos gestores na comunicação das informações à base de dados. Os fundos de renda fixa também estão sofrendo com os resgates, que somam R$ 1,808 bilhão neste mesmo período. Os fundos do poder público - aplicações direcionadas especificamente para entidades vinculadas à União, aos Estados e aos municípios - contribuem para os resultados, com saques de R$ 1,533 bilhão. Já as saídas dos fundos de ações são bem menores, com saques líquidos de R$ 65,7 milhões até a última terça-feira. Os fundos referenciados DI, em contrapartida, registram mais aplicações do que resgates, com captação positiva de R$ 396,6 milhões. Os cambiais, da mesma forma, receberam aportes de R$ 9,7 milhões até o dia 7 deste mês. Rentabilidade Beneficiados pela valorização do dólar, os fundos cambiais lideram a lista dos mais rentáveis do mês, com retorno acumulado de 19,73% até o dia 7. Os multimercados, com rentabilidade de 0,28% no mês, conseguiram superar os referenciados DI, que tiveram retorno de 0,23%, e os de renda fixa, com 0,18%. Os fundos de ações tiveram retorno negativo de 16,51%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.