Atente às empresas que oferecem "dinheiro fácil"

A Associação Nacional de Defesa dos Consumidores do Sistema Financeiro (Andif) alerta que o maior número de reclamações que recebe é de pessoas enganadas por empresas que facilitam o empréstimo. Elas anunciam, em classificados de grandes jornais e em anúncios veiculados na televisão, que fazem empréstimos a juros abaixo dos cobrados no mercado. A única exigência é o depósito de uma determinada quantia a título de seguro fiança ou pagamento da primeira parcela do financiamento. Quando o depósito é feito, a vítima não recebe o empréstimo.O presidente da Andif, Aparecido Donizete Piton, alerta aos consumidores que sejam cuidadosos. "Só as instituições de crédito autorizadas pelo Banco Central a funcionar podem emprestar dinheiro", afirma. Segundo a associação, os valores anunciados para os empréstimos vão de R$ 5 mil a R$ 300 mil e a empresa diz que não verifica se o nome do cliente está limpo. Nos anúncios não há menção ao endereço dos escritórios e os negócios são fechados por telefone.Esta prática é considerada como crime de estelionato. "Os veículos de comunicação que dão guarida aos anúncios sabidamente fraudulentos podem responder por danos morais", diz Piton. A Andif recomenda que as vítimas levantem o máximo de provas documentais, como cópias de contratos, recibos, endereços, números de telefones, contas correntes dos respectivos titulares, gravações com os criminosos, bem como o contrato social da empresa golpista, que pode ser requerido na Junta Comercial. De posse desses documentos, a entidade moverá representações por crime de estelionato, que serão encaminhadas ao Ministério Público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.