AT&T compra da DirectTV por US$ 67,1 bi, com dívida

A AT&T anunciou acordo definitivo para aquisição da DirectTV em transação por meio de ações e dinheiro, avaliada em US$ 67,1 bilhão, com base no preço de US$ 95,00 por ação da DirectTV e incluindo sua dívida líquida. O acordo foi aprovado por unanimidade pelo conselho de ambas companhias.

Agencia Estado

18 de maio de 2014 | 19h21

"A transação combina forças complementares para a criação de um novo competidor único com capacidades sem precedente em mobilidade, vídeo e serviços de banda larga", disse a AT&T em comunicado sobre o negócio. A DirectTV é provedora de TV paga nos Estados Unidos e na América Latina e a AT&T operadora de telefonia móvel e de banda larga nos Estados Unidos, com uma rede que cobre mais de 70 milhões de consumidores no país.

Segundo a AT&T, a transação deverá provocar redução de custos, em consequência da sinergia das operações, de US$ 1,6 bilhão ao ano após o terceiro ano da conclusão do negócio. Tal sinergia deve ocorrer majoritariamente em consequência de um ganho de escala no segmento de vídeo.

Os acionistas da DirectTV receberão US$ 95,00 por ação segundo os termos da fusão que compreendem: US$ 28,50 por ação em dinheiro e US$ 66,50 por ação da AT&T. A compra implica num valor total das ações de US$ 48,5 bilhões e da transação como um todo de US$ 67,1 bilhões, incluindo a dívida da DirectTV. O valor da transação prevê um múltiplo ajustado do Ebitda estimado para 2014 da DirectTV de 7,7 vezes. Após a transação, os acionistas da DirectTV serão detentores de entre 14,5% e 15,8% das ações da AT&T, em base totalmente diluída em relação ao número de ações no mercado da AT&T.

A porção paga em dinheiro deve ser financiada pela AT&T por meio de uma combinação de caixa, venda de ativos não principais, linhas já contratadas de financiamento e transações oportunísticas no mercado de dívida.

A AT&T explicou ainda no comunicado que para facilitar o processo de aprovação do acordo junto as autoridades latino-americanas, a AT&T pretende vender sua participação da América Móvil e imediatamente deixar o conselho de diretores da companhia. Segundo o website da América Móvil, a AT&T possui três pessoas no conselho da empresa.

A participação da AT&T na América Movil soma US$ 6 bilhões. A venda deve encerrar a longa relação das duas das maiores empresas de telecomunicações do mundo, que tem traços pessoais. O diretor-executivo da AT&T, Randall Stephenson trabalhou para a América Móvil, de Carlos Slim, no México durante a década de 1990. Slim, um bilionário que detêm 40% de participação na América Móvil, serviu como conselheiro da SBC Communications, que precedeu a AT&T, até 2004. A SBC e Slim adquiriram a Telefonos de Mexico (Telmex) quando foi privatizada em 1990. A Telmex foi posteriormente cindida com a criação da América Móvil.

Tudo o que sabemos sobre:
AT&TDirectTVaquisição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.