carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Atividade da indústria da construção fica estável em fevereiro

Especificamente para meses de fevereiro, a atividade ficou perto do usual, já que, nesses meses do ano, o termômetro da CNI marca, em média, 49,1 pontos

Célia Froufe,

26 de março de 2012 | 17h16

BRASÍLIA - A atividade da indústria da construção ficou praticamente estável em fevereiro na comparação com janeiro, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A Sondagem Indústria da Construção, divulgada nesta segunda-feira, 26, revelou que o indicador ficou em 49,4 pontos - ainda levemente abaixo da linha divisória de 50 pontos. Acima dessa marca, o nível de atividade está maior do que o usual.

Especificamente para meses de fevereiro, a atividade ficou perto do usual, já que, nesses meses do ano, o termômetro da CNI marca, em média, 49,1 pontos, também próximo da linha divisória. A amostra da Confederação foi feita com 421 empresas de pequeno, médio e grande portes dos dias 1º a 14 de março.

Ainda na comparação com meses de fevereiro, as pequenas indústrias da construção marcaram 46 pontos, abaixo da linha divisória e registrando queda pelo oitavo mês consecutivo, ante a atividade verificada em outros meses equivalentes. O indicador da média indústria ficou em 50,9 pontos no mês passado e o das grandes, em 49,3 pontos.

Sobre o futuro, os empresários mostraram-se otimistas. Os quatro indicadores de expectativas abordados pela CNI para os próximos seis meses continuam em torno de 60 pontos, acima da linha divisória. No caso do nível de atividade, o índice está em 61,9 pontos; novos empreendimentos e serviços, em 61,1 pontos; compra de insumos e matérias-primas, em 62 pontos, e número de empregados, em 60,2 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIIndústria da construção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.