Atividade econômica cresce 2,3% em 2013, calcula Serasa

Em dezembro, atividade recuou 0,1%; o destaque no ano do ponto de vista da oferta foi o crescimento de 7,3% do setor agropecuário

Denilson Azzoni, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2014 | 09h05

O Indicador de Atividade Econômica (PIB Mensal), divulgado nesta quarta-feira, 19, pela Serasa Experian, registrou queda de 0,1% em dezembro ante novembro, já descontados os fatores sazonais. Com isso, a expansão acumulada em 2013 foi de 2,3%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1% em 2012. O PIB de 2013 deve ser divulgado pelo instituto no próximo dia 27.

Pelos números da Serasa Experian, o destaque em 2013 do ponto de vista da oferta agregada foi o crescimento de 7,3% do setor agropecuário, puxado pela safra recorde de 187 milhões de toneladas de grãos. A indústria, no entanto, subiu apenas 1,3% e os serviços tiveram expansão de 2,1%. Pelo lado da demanda agregada, os investimentos avançaram 6,3%, enquanto o consumo das famílias cresceu 2,3% e o consumo do governo teve leve aumento de 1,8%.

Em nota, a Serasa Experian ressalta que o aumento das importações (8,7%) muito acima do crescimento das exportações (2%) também "pesou negativamente sobre o desempenho da economia brasileira em 2013".

Os economistas da empresa avaliam que fatores internos e externos impediram um crescimento mais vigoroso da economia no ano passado. Lá fora, o ano foi marcado por "uma relativa recuperação do cenário internacional", com o fim da recessão na zona do euro e início do processo de retirada dos estímulos monetários nos Estados Unidos. No mercado doméstico, os economistas listaram a "aceleração da inflação, ampliação do déficit externo, elevação das taxas de juros, queda do superávit primário e redução dos níveis de confiança de empresários e consumidores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.